domingo, 12 de setembro de 2021

Mondaiji Volume 5 - Capítulo 6


Capítulo 6

Parte 1

——[Underwood], Pastos próximos ao rio.

Na manhã seguinte, Asuka, You e Kuro Usagi foram juntas para a escolha da sela e da roupa de banho que usariam no evento dos Hipocampos.

Os mostruários de roupas de banho foram estrategicamente posicionados ao lado dos pastos para a comodidade dos competidores.

Sob um céu azul-celeste, sem nenhuma nuvem à vista por quilômetros, Asuka e Kuro Usagi suspiraram ao mesmo tempo.

– ...Que deprimente...

– ...A Kuro Usagi também acha...

– Poxa...

As duas suspiraram ao escolher suas roupas de banho. Embora Asuka estivesse entusiasmada no começo, antes delas partirem juntas para o local, a vista da quantidade de tecido usado para confeccionar as roupas de banho do Sul rapidamente fez com que todo seu entusiasmo desaparecesse e desse lugar a um rubor vermelho brilhante que a deixou sem palavras.

Kudou Asuka, que veio do período Showa[i], é uma dama em todos os sentidos.

Para Asuka, que havia crescido em um período em que a expectativa social para garotas ditava que “eram desavergonhadas aquelas que usassem vestidos que não cobrissem os joelhos”, essas roupas de banho que cobriam apenas a região dos seios e as partes inferiores mais importantes eram totalmente inaceitáveis.

– Como isso difere de uma roupa íntima qualquer!!?

– Mas, isso é comum no Sul...

– Eu não ligo de ver outras pessoas usando essas coisas! Mas quando sou eu que preciso me vestir assim, é claro que seria um problema!

Asuka passou a mão pelos mostruários enquanto ia cedendo relutantemente, embora ainda estivesse fumegando de raiva.

A propósito, a roupa de banho de Kuro Usagi já havia sido escolhida por Shiroyasha.

Uma roupa de banho escolhida pela Shiroyasha-sama... o quão minúsculo isso deve ser?

Suas orelhas de coelho não paravam de tremer.

Mesmo assim, era tarde demais para arrependimentos. Sua frustração estava dirigida unicamente para o fato dela não ter perdido a oportunidade de decidir primeiro.

– É melhor desistir disso... Não, de jeito nenhum! Devo dar uma resposta por termos perdido o Evento de Caça!

Asuka deu a si mesma algum incentivo.

Kuro Usagi também se endireitou ao responder de maneira animada,

– YES! A Asuka-san precisa economizar para comprar Gift Cards! E a You-san precisa encontrar um substituto para os fones de ouvido! Vocês duas terão que dar o seu melhor!

*Swish!*

As orelhas de Kuro Usagi se ergueram.

No entanto, Asuka apenas sorriu enquanto balançava a cabeça.

– ...Porém, eu não estou me esforçando apenas por esse motivo.

– Eh?

– Hehe, por enquanto é segredo. Certo! Precisamos escolher roupas de banho para a Lily e para a Pest também.

Asuka sorriu ao dizer aquelas palavras que continham um significado muito mais profundo enquanto caminhava em direção a seção de roupas de banho infantis.

Kuro Usagi apressou-se para tentar alcançá-la.

– Espere, espere um momento! Deixando a Pest de lado por enquanto, por que a Lily também precisa de roupa de banho?

– Ó? Você não ouviu falar? Estão dizendo que as pessoas que foram solicitadas para ajudar no evento também terão que usar roupas de banho...

– Quem... quem é o criminoso por trás deste pedido? Como responsável por eles, eu me oponho a esse tipo de pedido!

– Não seja assim... As crianças também querem ter um papel a desempenhar no evento.

Asuka tinha seu sorriso zombeteiro habitual no rosto enquanto repreendia Kuro Usagi.

Kuro Usagi apenas inclinou a cabeça, ainda incapaz de aceitar totalmente, mas para seguir com sua tarefa de cuidar das crianças, ela decidiu seguir Asuka até a seção de roupas de banho infantis.

Tendo escolhido uma roupa de banho sem muito estresse, You deu uma olhada para as outras duas antes de correr alegremente para montar em um Hipocampo.

*Giddyap!*

You passou as pernas pela sela e balançou levemente o chicote.

——Havia barbatanas como pés ao invés de cascos, e também uma barbatana dorsal que ia até onde deveria estar a crina do Hipocampo.

Nascido com o Gift de correr na água e sobre a água, sprays surgiam ao redor deles quando se impulsionavam para frente com as barbatanas das patas. E isso poderia ser apenas um efeito colateral de seu Gift.

You deu um tapinha nos pescoço do Hipocampo enquanto comentava,

– Uma sensação bastante incomum... O cavalgar é muito mais instável do que em um cavalo.

– Minha senhora, você deve estar brincando! A superfície da água não é tão calma quanto o chão estável. Afinal, é pelo controle do equilíbrio de todos os nossos quatro membros sobre a tensão superficial, e também sobre a pressão da água, que o impulso de nossa propulsão acaba tornando a movimentação repentina e instável.

 – Ó... então esse é o motivo... certo.

Liberando seu controle sobre as rédeas, You se levantou na sela.

Embora as botas de couro de You tenham ficado encharcadas quando ela saltou para o rio, ela afundou na água apenas o bastante para molhar os joelhos. Em vez de continuar afundando, You começou a flutuar até a superfície da água.

Assistindo a essa cena, o Hipocampo não pôde evitar deixar escapar uma expressão de surpresa.

– Uau, isso é realmente impressionante! Nunca me passou pela cabeça que os humanos poderiam possuir um Gift semelhante ao da minha espécie!

– Sim... mas isso parece ser muito mais difícil do que eu esperava.

You deu o primeiro passo com o pé direito para andar sobre a superfície da água.

Apenas para obter o mesmo resultado de antes... sua perna afundou até a altura do joelho.

A tensão superficial, a flutuabilidade e o controle da pressão da água... Waa, isso é realmente muito difícil de se controlar.

A complexidade da façanha fez com que You franzisse as sobrancelhas.

Embora a capacidade de andar sobre a água fosse baseada na teoria da Mecânica dos Fluidos, um Hipocampo não teria que se basear em uma teoria da física, mas sim em sua linhagem e experiência pessoal. E isso poderia ser visto como mais um maravilhoso trabalho da natureza.

Na verdade, o Gift dos Grifos também tinha suas mecânicas e teorias que o explicavam. Entretanto, a diferença era que a entrada variável de energia apenas afetava a velocidade do voo e, portanto, era muito mais fácil de controlar.

– Hum. Embora eu pretendesse viajar pelo rio com você para conhecer os arredores, parece que não serei capaz de fazer isso hoje.

– Não se preocupe, você já é bastante impressionante. Mesmo para minha espécie, levaria pelo menos meio ano antes que um jovem aprendesse a correr sobre a superfície da água. Apenas já ser capaz de se manter sobre a superfície já é um feito bastante notável.

– Mesmo?

You esfregou a nuca enquanto sorria após ouvir aquela resposta.

– Bom, então vamos voltar. Minha amiga também está aqui para escolher sua montaria para a competição.

– Sim, vamos dar o nosso melhor amanhã, então.

Segurando as rédeas enquanto o Hipocampo se virava, You e o Hipocampo voltaram para o local onde tinham se encontrado pela primeira vez, deixando vários sprays de água para trás enquanto passavam.

Chegando nos pastos de Hipocampos, You notou Asuka, que já tinha escolhido uma roupa de banho, esperando por ela de pé ao lado do rio.

– Asuka! Você encontrou uma roupa de banho da sua preferência?

– ...Kasukabe-san.

Asuka, que veio recebê-la de volta a margem, usava um chapéu de palha trançado.

Ela estava usando um biquini vermelho com uma saia pareô[ii] do mesmo tom de vermelho.

Embora fosse bastante revelador, ele possuía um senso de elegância como um todo. E isso só poderia ser atribuído ao senso de censura que estava intimamente ligado a vida de Asuka.

Kuro Usagi, que estava por perto, agarrou os ombros de Asuka por trás.

– Hehe, que tal? O tema é [a primeira experiência em jogos aquáticos de uma garota Purdah[iii]] !

– Hum, parece adequado. BOM TRABALHO, Kuro Usagi!

Ambas se entreolharam enquanto faziam um sinal de positivo.

Enquanto isso, Asuka apenas virou o rosto para o outro lado, corando.

– De-deixando isso de lado! Você já decidiu quem vai ser seu parceiro?

– Sim. Vai ser aquele cara logo ali, Zipopo Tamama-san.

– Sipu...?

*Si—*

Zipopo Tamama bufou em saudação. Asuka e Kuro Usagi tiveram que fazer todo o possível para abafar a vontade de rir enquanto se curvavam educadamente.

– Pra-prazer em conhecê-lo. Zipopo... Zipopo Tamama-san.

– Sim, ele diz que é um prazer conhecê-la também. Você já escolheu seu parceiro, Asuka?

– Não. Kasukabe-san, você por acaso não ouviu falar da mudança nas regras que aconteceu ontem?

Asuka perguntou, surpresa.

No entanto, You respondeu apenas inclinando a cabeça para o lado.

Vendo isso, Asuka decidiu que entregar a You o [Geass Roll], feito de pergaminho de pele de cabra, seria a solução mais rápida.

 

<<NOME DO GIFT GAME: “Corrida de Hipocampos”>>

 

Direitos de Participação

*Eudemons capazes de viajar pela água e seus cavaleiros (não é permitido voar).

*Até três outros participantes podem ser escolhidos para atuar como suporte, para o cavaleiro e para o cavalo de corrida, da margem do rio.

*Para aqueles que alugarem um Hipocampo do Quartel General, as participantes do sexo feminino deverão usar roupa de banho.

 

Proibições

*Quaisquer ataques que visem o cavalo de corrida são proibidos.

*Qualquer competidor que cair na água será visto como caindo de seu cavalo e, portanto, será desqualificado.

 

Condições de Vitória

*Viaje pelo rio até a parte superior de Underwood e colete uma fruta da Árvore do Mar.

*E passe por todos os demais concorrentes para ser o primeiro a cruzar a linha de chegada.

 

 

Juramento: As Comunidades participantes do Gift Game juram por sua glória e Bandeira respeitar o conteúdo declarado acima.

 

Selo [Aliança Draco Greif]

 

– Eh? De uma competição individual para uma em equipes?

– YES! Os detalhes do motivo das mudanças serão informados mais tarde.

– Ó, tudo bem.

You respondeu de imediato, embora já estivesse perdida em pensamentos profundos.

Vendo como Asuka estava se divertindo chutando a água na margem do rio, You de repente disse,

– ...Eu acho que a Asuka deveria participar como cavaleira.

– Eh? A Kasukabe-san não vai cavalgar?

– De acordo com as regras, só pode haver um cavaleiro, enquanto os ajudantes devem ficar nas margens do rio. Se o Hipocampo viajar a 70 km/h, Asuka, você conseguiria alcançá-lo?

*Pat!*

Asuka percebeu a verdade nas palavras de You enquanto batia palmas uma vez em compreensão.

Como DeeN ainda estava sendo reparado, Asuka não tinha meios de se mover a uma velocidade assim. Mesmo se ela atuasse como suporte, sua influência também seria muito limitada.

– Além disso, o Gift da Asuka é mais adequado para uma cavaleira do que para ser usado como suporte.

– Sé... sério? Já que você colocou desta forma, vou apenas tentar.

Asuka entregou seu chapéu de palha para Kuro Usagi antes de saltar para a sela.

Quando ela se certificou de que estava segurando com firmeza as rédeas em suas mãos, Asuka incitou o Hipocampo a se mover sem pensar muito a respeito.

– Então— vamos na direção dos planaltos em VELOCIDADE MÁXIMA!

Assim que assimilou as palavras, o Hipocampo relinchou com ferocidade quando começou a se mover na direção dos planaltos. Os jatos de água causados pelo movimento eram muito mais violentos do que antes, produzindo uma linha de espuma que marcava o caminho por onde passavam. Asuka, que segurava as rédeas como se sua preciosa vida dependesse disso, já estava pálida devido ao violento balançar do galope do Hipocampo.

– Eh? Espe... espere um momento! Ahh!

Essas foram as palavras que Asuka pensou em dizer, mas nunca chegou a dizê-las em voz alta, uma vez que os solavancos eram tão violentos que as palavras ficaram presas em sua garganta. E uma vez que nenhum comando para desacelerar foi dado, o Hipocampo continuou a cavalgar e a relinchar com ferocidade enquanto seguia se afastando. You e Kuro Usagi, que estavam olhando para a cena com admiração, acenaram um adeus para Asuka, que agora era um ponto que desaparecia rapidamente a distância.

– Impressionante! Com essa velocidade, a vitória deve estar garantida!

Kuro Usagi, que ainda assistia o ponto se afastando chamado Asuka, deu um pequeno grito.

No entanto, o rosto de You dizia o contrário.

– Infelizmente, a velocidade por si só não será o bastante para garantir nossa vitória.

– Eh?

– Porque parece que um certo alguém ali também vai participar.

Seguindo a direção para qual o dedo de You estava apontado, Kuro Usagi olhou para a margem oposta do rio. E o que surgiu diante de seus olhos foi um Hipocampo de aparência saudável, forte e robusta, e sua cavaleira, Faceless.

Notando o olhar das duas, Faceless usou as rédeas para conduzir seu Hipocampo na direção delas.

Parecendo hesitar por um momento depois de descer de seu Hipocampo, ela iniciou as saudações.

– ...Já faz um tempo, [Aristocrata de Little Garden]. E a senhorita ao seu lado, eu peço desculpas pela grosseria da outra vez.

– Ah... Não, eu nunca cheguei a levar aquilo a sério. Mas, deixando isso de lado, seu Hipocampo... parece realmente lindo—!

You não pôde deixar de olhar para o Hipocampo de Faceless com olhos que brilhavam de admiração.

O Hipocampo tinha um corpo azul de aparência robusta e a barbatana dorsal, que agia como crina, ele era único em sua espécie, era de um verde translúcido. Molhado pela água do rio e permitindo que a luz solar fosse filtrada por sua barbatana dorsal, a luz brilhante que era refratada a partir dele parecia preencher a visão de alguém com sua grandeza. As proporções equilibradas das partes de seu corpo eram tão perfeitas que ele quase podia ser chamado de escultura viva.

Deixando de lado as diferenças entre as espécies, era a primeira vez que os olhos de You viam um corcel tão bonito.

– Realmente lindo... Mas essa criança não é um Hipocampo alugado, certo?

– Você está certa. Este é um dos corcéis que minha Rainha me deu.

Faceless respondeu com um tom claro.

Embora pudesse ser apenas uma ilusão de ótica, parecia que o canto de seus lábios havia se erguido ligeiramente, como se ela estivesse feliz por seu corcel estar sendo elogiado por outras pessoas.

Kuro Usagi também se moveu até o lado do Hipocampo, ponderando sobre isso, fascinada.

– Como esperado da favorita da Rainha do Halloween, poder ganhar um corcel tão bom assim.

– Minha Rainha é a invocadora mais poderosa. Embora eu tenha recebido vários outros corcéis, quando se trata de [corcéis que possam galopar sobre a água], esse é o único que se encaixa para o trabalho.

Ela acariciou suavemente as costas do Hipocampo enquanto dizia isso. E o Hipocampo parecia estar gostando disso enquanto se inclinava na direção de sua mestra. Apenas por essa visão, qualquer um poderia ver o quão profunda era a ligação entre os dois.

Sentindo-se um pouco ameaçada, You deu um passo à frente.

– ...Mas não vamos perder. Já que fomos derrotados no Evento de Caça, é hora de darmos a volta por cima.

Este foi um desafio aberto para Faceless, e ela pareceu estar surpresa com a mudança repentina dos eventos apenas por um breve momento. No entanto, foi apenas por um momento, e então sua expressão pareceu retomar sua compostura habitual e ela respondeu com um tom calmo como de costume,

– Entendo. Vou aceitar o seu desafio direto... Mas essa é a coisa certa a se fazer? Ouvi dizer que você tem uma questão a resolver com a [Duas Asas], certo?

– Quem poderia perder para aquele tipo de gente?

You respondeu simplesmente enquanto fazia um beicinho de infelicidade.

Refletindo sobre algo durante algum tempo, Faceless decidiu dizer o que passava por sua mente.

– ...Vocês já ouviram falar sobre a aposta entre a Aliança [Draco Greif]?

Olhando uma para a outra a procura de confirmação, You e Kuro Usagi inclinaram as cabeças, perplexas. Aparentemente, aquela era a primeira vez que as duas ouviam falar disso. Tendo caminhado para o lado delas e aparentemente consciente das pessoas que estavam ao redor das três, Faceless baixou o volume e sussurrou para elas,

– Já escutei isso de outras pessoas... Ao que parece, se a [Duas Asas] vencer o [Gift Game] [Corrida de Hipocampos], Griffith será eleito o novo [Floor Master] do Sul.

 

Parte 2

——[Underwood], Quartos VIP, quarto de Gry.

Entre os quartos VIPs da Grande Árvore, também existem aqueles que são feitos especialmente para Eudemons. Um extenso monte de feno no solo e um ponto de água vindo diretamente da Grande Árvore.

Gry atualmente estava residindo em um destes quartos após ter sido ferido na batalha anterior.

Izayoi carregou o prêmio de consolação para a sala. Os sacos de armas cheios de comida roubada do Festival da Colheita na noite anterior.

Supondo que a carne crua poderia representar um problema se deixada assim durante a noite, Izayoi saiu a procura de pessoas para transformá-la em grelhados ou que pudessem cortá-las em pedaços de bacon para serem cozidos posteriormente.

Dando uma grande mordida no pedaço de carne que pendia de um osso, Izayoi acenou com a cabeça, satisfeito.

– Eu sempre quis tentar dar grande mordida ao comer carne.

– Ho? E por que isso? Os humanos não costumam usar utensílios para comer?

– Isso mesmo. Mas também há essa diferença no sentimento. Você não concorda que apenas morder a carne e arrancá-la do osso faz com que ela pareça muito mais saborosa?

Izayoi deu uma gargalhada antes de arrancar outro pedaço de carne com os dentes.

Dando um sorriso irônico em resposta, Gry voltou a bicar o pedaço de carne preso em suas garras dianteiras.

Enquanto eles estavam ocupados com suas refeições, a porta se abriu de repente, sem sequer uma batida antes. Um pai e uma filha com orelhas de gato entraram no quarto.

– Wa, pai, o cliente regular-san também está aqui!

– Ó, não é o garoto da [Sem Nome]? Você também veio fazer uma visita?

– Acho que sim... hum? Parece que você também trouxe algumas coisas boas aí?

Olhando para trás dos dois, Izayoi pôde ver que havia um barril de vinho ao lado do saco de guloseimas que eles tinham trazido.

Vendo como eles simplesmente invadiram o quarto e começaram a preparar todas as coisas que trouxeram, o sorriso irônico de Gry permaneceu em seu rosto.

– Garol, eu acho que o ato de levar vinho para um paciente pode causar muitos comentários controversos.

– Isso? Ó, então você não vai beber?

– Não, não foi isso que eu disse. Mas a responsabilidade de insistir em beber não vai ser minha, melhor deixar essa culpa sobre suas costas, Garol.

– Bem dito. É tudo culpa desse tiozinho que insiste em beber com você logo pela manhã.

Com Garol assumindo toda a culpa por conta própria, Izayoi e Gry aceitaram o vinho servido a eles.

Sem reclamar, Garol foi o primeiro a brindar.

– Vamos, para o segundo dia do Festival da Colheita... um brinde para nosso herói ferido!— Kanpai!

*Chink!*

Os copos de todos se tocaram num brinde.

Ouvindo a escolha de palavras usadas no brinde, Izayoi adivinhou o propósito da visita de Garol a Gry.

...Entendo... deve ser por causa da situação com o Basashi.

Embora fossem de Comunidades diferentes, ainda assim tinha sido um membro da Aliança [Draco Greif] que havia insultado publicamente o valor de Gry, e isso exigia um pedido de desculpas. A visita deles era em parte por este motivo, e também devido ao fato de eles realmente enxergarem Gry como um verdadeiro herói, alguém que merecia uma reunião como esta.

Não é necessário se desculpar ou sentir pena de um herói— uma vez que o que eles devem receber são vivas e louvores.

– Ah, certo. É verdade que o Basashi é o irmão do Gry?

– ...Sim. Comunidades formadas por Eudemons não possuem o conceito de casamento. Portanto, eles podem ter filhos sem se preocupar muito com a raça.

– Ó... Parece um grande problema quando se trata de herdar relíquias de família.

– Não, isso não é verdade para nós Eudemons. A escolha do herdeiro não se dá por linhagem, mas com base na força dos candidatos. Portanto, não é um problema que o Draco Greif tenha decidido ter seus filhotes. Porém...

Garol fez uma pausa sem jeito ao desviar o olhar para Gry.

Gry suspirou e pareceu rir de si mesmo.

– Isso é algo que aconteceu há dez anos. No duelo que tive com Griffith, eu acabei sendo derrotado e tive que sair de [Underwood].

– ...O quê!?

– Foi durante o tempo em que a Aliança [Draco Greif] expressou sua vontade de ajudar [Underwood]. Griffith só soube da minha existência naquele momento, então ele tinha total confiança em sua linhagem— especialmente no sangue de seu pai. Por isso ele viu um Grifo de sangue puro como eu ser uma espécie de espinho ao seu lado.

– ...Hum?

Izayoi inclinou a cabeça, perplexo.

– Espere um momento, esse Basashi não é da chamada terceira geração de Eudemons? E ele não possui linhagem sanguínea de um Grifo e de um Longma e isso o torna um tipo mais poderoso?

——Longma é um híbrido de cavalo e dragão. Um tipo de Dragão Menor, um Longma possui a aparência de um cavalo com escamas de dragão cobrindo seu corpo. Suas habilidades incluem o controle da água e da eletricidade. E Griffith era um híbrido entre um Grifo e um Longma, uma mistura que produzia um Hipogrifo.

Gry e Garol sabiam sobre isso, mas ainda assim deixaram escapar suspiros depressivos.

 – Aquele cara tem tanta confiança em sua linhagem sanguínea que atingiu um nível de pura arrogância.

– Mesmo assim, para o jovem Griffith, o verdadeiro orgulho não residia no fato de ser metade Grifo e metade Longma... na verdade, ele se origina do orgulho que ele tem por seu pai, Draco Greif.

Izayoi socou o punho na palma da outra mão ao ver as ligações já se formando em sua mente.

– Ó, então é isso. Em outras palavras, ele simplesmente não conseguia suportar o fato de que tinha um irmão assim tão parecido com seu pai.

– Sim, é isso mesmo. No mínimo, alguém com essa aparência deveria ser qualquer um exceto seu próprio irmão mais novo.

Garol suspirou devido aos muitos sentimentos confusos que tinha no momento, e decidiu afogá-los com um copo de vinho. Do ponto de vista de Garol, ambos eram filhos de seu melhor amigo, que se ergueu e empunhou armas ao seu lado nas batalhas. Embora ele pudesse desejar que ambos fizessem as pazes e encontrassem um meio termo com o qual concordassem, ele ainda era um estranho sem qualquer parentesco consanguíneo e, portanto, não tinha o direito de se intrometer nos assuntos deles. Sendo assim, Garol podia apenas observar a distância e esperar que os dois pudessem viver e crescer bem... bem o bastante para colocar suas diferenças mútuas de lado em algum ponto do futuro.

– Parando para pensar sobre isso, está é a primeira vez que falo com você sobre isso, Oji-san. A Ojou-sama e a Kasukabe ficaram sob seus cuidados por algum tempo e parece que estou atrasado ao agradecer apenas agora.

– Nah, não há necessidade de fazer cerimônia comigo. Já temos muita história com vocês da [Sem Nome], então não há necessidade de levar isso tão a sério.

Garol riu com vontade.

Izayoi não pôde deixar de se sentir aquecido por dentro devido às palavras de Garol. Embora a [Sem Nome] tenha sido destruída uma vez, os laços das relações com antigos amigos ainda não haviam sido totalmente cortados.

– Então, como é? Da perspectiva do antigo estrategista do [Floor Master] anterior, aquelas garotas têm alguma chance?

Izayoi perguntou com indiferença.

Garol hesitou antes de pousar seu copo.

– Sobre isso... vamos começar com a You-oujo. Eu acredito que ela esteja bem próxima da conclusão. Se eliminarmos a falha de tentar resolver o problema com as próprias mãos e sem nenhuma ajuda, ela não exigiria mais nenhum tipo de treinamento especial. É mesmo possível deixar que ela se fortaleça sozinha.

Como esperado da filha do Koumei.

Garol pensou consigo mesmo enquanto sorria.

– Ó? Isso parece muito bom.

– Sim... Mais uma razão para eu ter ficado encharcado de suor frio quando aquela comoção de ontem aconteceu. Se aquela criança ficar séria, aquele rapaz Griffith pode virar picadinho em questão de instantes.

Garol deu um longo suspiro.

Embora Izayoi achasse que teria sido uma ótima notícia se aquele soco tivesse transformado certo alguém em picadinho, ele não se permitiu expressar esse pensamento.

– Parece que não há necessidade de me preocupar com a You... e quanto a Ojou-sama?

Ao ouvir a pergunta de Izayoi, o rosto de Garol mudou.

Enchendo seu copo com mais vinho, ele respondeu de forma cautelosa.

– ...Asuka-oujo tem um problema muito maior.

– Como assim?

– O Gift dela é muito poderoso. Nunca ouvi falar de alguém que pudesse evaporar uma barra de metal usando apenas um Gift que deveria criar apenas uma pequena faísca para acender gravetos.

– Isso é incrível.

As palavras de Izayoi não foram sarcásticas, pois ele estava verdadeiramente admirado.

Ele não tinha visto o [Gift] de Asuka em ação. Isso porque ele tinha visto apenas Asuka usar DeeN em batalhas. E isso fazia com que a contribuição de Garol fosse como um conjunto de informações que ele poderia usar como referência.

– O problema atual é... Não há [Gifts] adequados para essa criança. Sabe quantos [Gifts] ela destruiu nas últimas semanas? Vinte e quatro. Os [Gifts] não são meros consumíveis que possam ser adquiridos nas prateleiras de um mercado qualquer. Se ao menos ela pudesse usá-los com mais cuidado. Poxa—

Garol suspirou novamente.

A razão para este suspiro foi o grande talento de Asuka ao usar o seu próprio [Gift]. E isso só poderia ser chamado de problema devido às despesas.

– Para limitar as despesas, eu dei a ela várias lições sobre o uso de estratégias de batalha para criar contra-ataques... mas a julgar pela personalidade dela, tenho a sensação de que isso não vai funcionar. Portanto, o que podemos fazer no momento é seguir substituindo os [Gifts] a medida em que ela os destrói.

– Ei, isso é um grande desperdício.

– Hahaha! Mas para nós é um grande lucro!

Carol riu alegremente.

No entanto, a situação financeira da [Sem Nome] não era das melhores. Um [Gift] forte o bastante para resistir ao poder de Asuka deveria ser encontrado assim que possível— Izayoi jurou silenciosamente.

– Embora possa não parecer certo que eu diga isso, mas a Ojou-sama tem um talento bastante interessante.

– Não é tão exagerado quanto o seu, certo? Ser capaz de destruir as mais poderosas espécies com apenas um soco. Se você quiser falar sobre estranhezas, eu diria que o mais estranho de todos é você, Izayoi.

Gry finalmente conseguiu se juntar a eles e Izayoi respondeu com uma gargalhada.

Mesmo assim, Garol apenas coçou o queixo enquanto dizia com um tom sério,

– Não estou certo quanto a sua situação... mas posso pelo menos ver uma pista sobre a origem do [Gift] da Asuka.

– Ó, sério?

– Sim. Temo que aquela criança seja um tipo de— fenômeno atávico.

A mão de Izayoi que segurava o copo congelou no ar, parando no meio do caminho até sua boca.

– ...Você quer dizer que é um tipo de característica que salta uma ou duas gerações?

– O que quero dizer é muito diferente, mas ainda assim semelhante. O que você quis dizer foi um traço intergeracional, que ocorre entre as gerações. Mas aquela criança é muito diferente. Se minha dedução estiver correta, seu poder espiritual— pode ser devido a alguma divindade que a possuía no momento de seu nascimento.

– ...?

– Hum... vamos pegar, por exemplo, um casal que não consegue conceber um filho e começa a rezar para alguma divindade que decida abençoá-los com o nascimento de uma criança. Nesse caso, aqueles com relação com a concepção seriam o pai, a mãe e o Deus que os abençoou. Até este ponto, você está acompanhando o raciocínio?

– Ó, isso é muito mais simples de entender. Já compreendi.

– Bom. Então, nesse tipo de situação, a criança vai se tornar um ser de posição mais elevada no mundo mortal. E temo que Asuka seja o resultado de uma repetição deste mesmo processo por mais de dez gerações.

Os olhos de Izayoi se arregalaram com essas palavras.

– Mais de dez gerações... de reprodução com a ajuda do dom de Deus?

– Quem concede o dom da reprodução pode não ser um Deus. Pode ser um demônio, um espírito... mas, considerando suas habilidades, me parece que há uma probabilidade na casa de 80 a 90% de que ela tenha a proteção de um Deus— isso também pode ser descrito como ela sendo um ser humano que está mais próximo de ser um Deus do que os demais. Isso porque o poder dessa criança está, sem dúvidas, no topo daquilo que conhecemos como [Gifts].

– Ooooh?

Izayoi deixou escapar um suspiro de admiração.

Embora ele tivesse ouvido falar do poder de Asuka, estava além de suas expectativas que ela possuísse um talento desse nível.

– ...Mesmo assim, sua condição atávica pode ter outro motivo.

– E qual seria?

– A menos que alguém nasça um Deus, apenas a linhagem sanguínea por si só não é o bastante para que a pessoa se torne uma divindade. Para os humanos se transformarem em divindades, é necessário que primeiro eles alcancem a realização de [encontrar um grupo de crentes]. Embora minha teoria anterior trouxesse a elegibilidade, faltou a parte da realização.

Justamente quanto Izayoi estava a um passo de ficar totalmente convencido, Garol começou a beber seu vinho solenemente.

Izayoi também levou seu copo aos lábios enquanto, sem palavras, pedia a Garol que prosseguisse.

– Rapaz, você já ouviu falar da teoria da interseção de Planos Mundiais— conhecida mais simplesmente como [Mudança de Paradigma]?

– ...Sim para o primeiro, mas é a primeira vez que escuto esse segundo nome.

– Sério? Então você precisa ouvir isso. Será muito importante para a Asuka-oujo.

Colocando seu copo sobre a mesa, Garol se inclinou para frente com uma expressão séria no rosto.

Izayoi e os demais também se sentaram mais eretos, mostrando seu foco e atenção.

– —[Mudança de Paradigma] não é algo que se limita a humanos ou que seja apenas sobre humanos, mas sim um marco que ajuda a demarcar uma observação sobre um tipo de forma de vida. Tomemos, por exemplo, uma guerra em grande escala ou uma grande mudança na evolução biológica devido a algum desastre natural. Esse período de tempo será chamado de [Mudança de Paradigma]. Esses eventos serão grandes o bastante para mudar as gerações e acabar com a geração anterior. E para garantir o progresso, portadores de vários [Gifts] surgirão. Portanto, ao traçar a história de uma Comunidade a fundo, muitas vezes pode-se encontrar a lenda correspondente ou a história da pessoa real que a originou.

– ...Eu entendo agora... mas como isso se relaciona com a Ojou-sama?

Izayoi perguntou com perplexidade.

Em resposta, o olhar de Garol foi aguçado.

– Rapaz, o período de tempo no qual aquela criança vivia não deve ser muito posterior ao da derrota do Japão, não é?

– ...Então é isso!

Izayoi finalmente entendeu e acenou vigorosamente com a cabeça.

Garol pareceu se sentir confortável para continuar,

– Meu medo é que ela seja uma candidata a [patriota que salva suas terras devastadas pela guerra] ou um tipo de ídolo semelhante. Nascida em uma organização rica e com uma linhagem próxima a de um ser divino. Embora ela possa não ser muito conhecida ainda, ela já possui as qualidades necessárias para se tornar o navio que reconstrói a alma do país.

Portanto, uma [patriota que salva suas terras devastadas pela guerra], esse tipo de fé genérica escolheu Asuka para ser sua hospedeira e deu a ela um [Gift] intangível e poder espiritual. Permitindo que ela nascesse com um poder espiritual que deveria ser obtido através de uma vida inteira de realizações acumuladas.

– Despertar como um Deus devido aos tempos difíceis... não, neste caso, como uma semideusa deve ser mais adequado. Uma vez que a vida de uma forma de vida superior é algo totalmente diferente e o poder da Asuka é o de um Deus subdesenvolvido... Mesmo assim, essa teoria ainda possui um mistério em aberto. Para invocar Asuka em Little Garden, deve ter acontecido uma convergência de possibilidades— em outras palavras, nós deveríamos ser capazes de observar o mesmo fenômeno em diferentes linhas do tempo. Se fosse por outros meios invocatórios, seria algo incomum, sem mencionar único... Rapaz, você tem alguma pista sobre isso?

– ...

Izayoi apoiou o queixo com a mão, aparentemente imerso em pensamentos. No entanto, a verdade é que ele nem sequer estava considerando a questão.

O Japão, pelo conhecimento de Sakamaki Izayoi, nunca gravou “Kudou Asuka” em sua história. A hipótese de [convergência de possibilidades] de Garol iria, portanto, excluí-la.

Entretanto, ainda há um mistério. De acordo com a história registrada, no período da dissolução dos Zaibatsu[iv], havia apenas quatro principais conglomerados no Japão Imperial. Considerando que Asuka parece ter dito “Sou do quinto maior conglomerado financeiro do Japão”.

Claro, isso poderia facilmente ser apenas um mal-entendido da parte dele e essa conversa pode nunca ter ocorrido.

Embora pudesse ser apenas um exagero de Asuka, no mínimo Izayoi não tinha ouvido falar da existência de um Kudou Zaibatsu.

Portanto, isso acabava se tornando uma discordância insignificante, embora extremamente irritante, no que dizia respeito a reunir informações.

Se essa sensação de discordância fosse devido ao misterioso [Kudou Zaibatsu]— então poderia existir uma bifurcação em seus caminhos no mundo, anterior até mesmo ao tempo em que Izayoi e Asuka viviam, fazendo com que suas realidades fossem muito distantes uma da outra.

– ...Eu entendo suas palavras, oji-san. Muito obrigado, realmente é um ótimo material de referência.

– Sério?

– Sim, para lhe agradecer, meu ancião, vamos beber um pouco mais! Aqui!

Izayoi riu alto enquanto carregava o barril de vinho para servir um pouco mais no copo de Garol. Ele derramou tanto que o vinho começou a transbordar.

– Wa... Ei! O vinho deste ano foi muito bem temperado. Não vá desperdiçá-lo!

– Nesse caso, basta beber do lugar onde ele derramou, não é?

– Isso é um pedido muito irracional!

Embora Garol tenha dito isso, ainda assim ele levou o copo até a beirada do copo e engoliu o vinho até ficar com a boca cheia.

Vendo como Garol estava se divertindo o bastante para beber de uma forma condizente com o líder anterior da [Seis Cicatrizes], Gry caiu na gargalhada após ter ficado sentado em silêncio enquanto ouvia a conversa dos dois por todo aquele tempo.

– O papai vai se aposentar depois do Festival da Colheita. Sendo assim, vamos beber até nos fartar como parte de nossa celebração antecipada para ele!

– Sim. Quando chegar a hora da aposentadoria e da cerimônia oficial de sucessão, por favor me convide. Eu estarei lá para devolver o favor por você ter me visitado enquanto estava me recuperando.

Ao ouvir as palavras de Carol e Gry, Garol esfregou a nuca timidamente.

Do outro lado desta conversa, Izayoi se lembrou de algo que quase escapou de sua mente até que a questão da sucessão de Garol foi mencionada.

Eu me pergunto se aquele Ochibi-sama... conseguiu concluir a formação da Aliança?

 

Parte 3

——[Underwood], Sala de Reuniões, Salão Evergreen

Para ratificar a Aliança que discutiram há alguns dias, todas as três Comunidades se reuniram no Salão Evergreen.

Jin Russel e Pest representando os [Sem Nome]. Porol Gundark representando a [Six Scars]. Jack-o-Lantern e Ayesha representando a [Will-O’-Wisp].

Sentados ao redor da mesa redonda, todos pegaram suas respectivas cópias do contrato de Aliança.

Tomando a iniciativa, Porol pegou seu contrato e disse com um tom relaxado,

– Vamos saltar todas as sutilezas desnecessárias e ir direto para a confirmação dos termos do contrato, pode ser?

– Concordo.

– Yahoho! Eu também sou a favor!

Jack balançou sua cabeça de abóbora enquanto sorria.

Porol acenou com a cabeça, aparentemente de bom humor, enquanto lia os detalhes escritos no contrato.

– A [Sem Nome], que detém os direitos da terra, a [Six Scars], que será responsável pelo comando da mineração e coleta de minérios, e a [Will-O’-Wisp], responsável pelo refino e processamento. Excluindo a fabricação de produtos especiais, a divisão do lucro será de 5:3:2. Tudo certo com isso?

– Sim, isso é bom o bastante.

– Yahoho... Isso... Isso ainda faz parecer que uma quantia incrível será dividida entre nós.

Embora esta reunião fosse muito informal, os representantes estavam muito sérios quanto a ratificação dos detalhes para a criação da Aliança.

Especialmente Jack, que literalmente começou a dançar depois de ouvir os detalhes, e Jin, que começou a gritar,

– As fundações da Comunidade! Nossas fundações poderão ser reconstruídas! Os buracos que vazam quando chove poderão ser remendados!

– Yahoho!

Ao que parece, sem dúvidas eles estavam muito animados.

– Porém, ainda há um problema. A condição para a criação de uma Bandeira da Aliança é que haja [pelo menos três Comunidades com suas Bandeiras]. Em outras palavras, ainda precisaríamos de outra Comunidade para se juntar à nossa Aliança... O que faremos agora? Quer perguntar à Aliança [Draco Greif]?

– Yahoho! Com relação a este assunto, eu já obtive algum progresso. Se vocês não se importarem, apenas deixem isso comigo.

Os outros dois se viraram para olhar para Jack com surpresa surgindo em seus olhos.

Embora a [Will-O’-Wisp] estivesse começando a crescer em termos de fama, eles ainda eram apenas uma Comunidade nova, criada há apenas alguns anos. Mesmo com isso em mente, Jack ainda estava confiante o suficiente para anunciar sua capacidade de encontrar um novo membro para a Aliança. Daí o motivo para a surpresa dos demais.

...Mas isso não deve ser algo assim tão inesperado. Afinal, nós também não tínhamos um longo histórico em nossas relações.

Eles tinham relações mais próximas com a [Six Scars], mas aquilo não poderia ser contado como uma relação profunda e antiga.

A razão que permitiu que eles estivessem reunidos assim hoje foi apenas a confiança que eles construíram durante batalhas contra inimigos em comum.

– Eles são confiáveis?

Jin expressou sua preocupação.

– Você pode ficar tranquilo quanto a isso. As rédeas desta Comunidade estão firmemente seguras em nossas mãos. Quanto a sua força, acho que é algo mais ou menos garantido, uma vez que eles já foram uma Comunidade de nível 5.

Uma vez que eles eram uma Comunidade de nível 5, sua força provavelmente era considerável.

Jin deu um suspiro de alívio ao responder,

– Entendi. Nesse caso, vamos deixar que você marque um encontro para que todos nós, as Comunidades da Aliança, possamos nos encontrar.

– Yohoho! Eu cuido disso!

Saudando com uma mão, Jack concordou prontamente.

Porol reconfirmou os detalhes do contato antes de perguntar aos representantes das outras duas Comunidades em cena,

– As responsabilidades de cada Comunidade serão conforme o que foi declarado anteriormente, enquanto os detalhes referentes a quarta Comunidade serão discutidos em outra oportunidade— Quanto a...

A voz de Porol foi baixando ligeiramente neste ponto.

– Embora este possa não ser um assunto fácil de se abordar... não podemos deixar isso inacabado— Com relação ao [Privilégio de Aliança] no caso do ataque de um [Demon Lord], quais serão os termos?

Ouvindo a segunda parte das palavras de Porol, Jin e Jack ficaram sérios.

Assumindo a liderança novamente, Porol se levantou e deixou sua posição clara,

– Eu direi isso com antecedência. Nós da [Six Scars] não enviaremos ajuda para nenhum [Gift Game] que não tenhamos chances de vencer. Embora a Aliança possa ser construída sobre um contrato de sangue, e certamente haveria algum sangue sendo derramado até que a ferida se feche, eu não vou me importar em ser chamado de covarde ou em perder minha reputação se isso significar proteger meus camaradas de um sacrifício desnecessário. Isso porque não há como substituir vidas perdidas.

E com esse tipo de discurso, Porol tinha mostrado suficientemente sua determinação de pagar o preço de ser desprezado.

Ele entendia claramente que dentre as Comunidades que fariam parte da Aliança, a [Six Scars] era a que mais carecia de poder de fogo. Mesmo que em termos de área de influência e número de membros eles fossem a maior, isso não significava absolutamente nada quando se trata de lutar contra [Demon Lords].

Uma vez que isso era um fato bem conhecido, Jin e Jack baixaram a cabeça em consentimento.

– Sem problemas, eu entendo isso. Embora a Aliança seja importante... Ainda é sábio colocar os interesses da sua própria Comunidade acima de qualquer coisa.

*Assente, assente*

– Concordo com ele. Deixar de lado os próprios interesses para salvar outras pessoas não é algo adequado para um líder de Comunidade.

Enquanto suas palavras saíam, os olhos de Jack brilharam com um fogo intenso.

– Além disso, se interpretarmos a partir de suas palavras, podemos entender que [ajuda será enviada se houver alguma chance de vitória]. E acredito que essa promessa já seja o bastante.

– Haha, seus ouvidos são bem aguçados... Bem, nessas situações vamos definitivamente enviar ajuda, não importa o número de obstáculos que se apresentem. Eu juro sob a Bandeira e honra da [Six Scars]. Vocês podem aceitar essa condição, certo?

Jack acenou prontamente com a cabeça.

No entanto, a atenção deles logo foi atraída para Jin, que se levantou silenciosamente.

– Não tenho problemas com essa condição sendo respeitada por suas Comunidades. Entretanto, nós da [Sem Nome] estamos determinados a participar de todas as batalhas, contanto que vocês nos forneçam os detalhes sobre como podemos oferecer assistência.

– O quê!?

Porol exclamou em voz alta.

Isso era de se esperar, pois essa condição soava exatamente como um contrato entre Mestre e Escravo.

Usar o sangue da Comunidade em troca dos interesses da Comunidade em si.

Jin já havia trabalhado muito, mais do que o bastante para poder evitar esse tipo de rota.

– ...Acredito que vocês dois já devem ter ouvido falar que o verdadeiro objetivo de nós da [Sem Nome] é recuperar nosso Nome e nossa Bandeira. E para isso, seria necessário derrotar o [Demon Lord] que causou nossa queda.

– ...Então?

– Nossa Comunidade precisa ficar mais forte. Por isso, definimos que nosso caminho será o de batalhar contra qualquer [Demon Lord], desde que haja um pedido de ajuda. Então peço que vocês permitam que a [Sem Nome] os auxilie para que possamos atingir nossa meta.

– Isso é muito vago, você poderia apenas dizer o que pensa?

Porol parecia um pouco irritado ao insistir com Jin.

O que estava acontecendo aqui era um conflito de ideologias. Porol não acreditava que nada pudesse ser mais importante do que a vida de seus próprios camaradas, mesmo que a outra parte quisesse ajudar os outros. Ao ouvir as palavras de Jin, Porol não conseguiu evitar ficar mais agitado.

Jin se virou para Pest, tirando dela a bolsa que havia pedido que ela protegesse. De dentro dela ele tirou duas pontas de lança afiadas.

– O que são? Pontas de uma lança?

– Sim. São algumas das partes de armas que permanecem adormecidas nas profundezas de nossa Sala de Armazenamento de Armas. As pontas da lança [Brionac][v].

Imediatamente, os rostos dos outros dois empalideceram e eles não puderam deixar de se levantar.

– Pon... Pontas da lança Brionac?

– A lança que é conhecida como a portadora da vitória devido à sua mira infalível?

Jin acenou com a cabeça.

——[Brionac] é a lança sagrada mais poderosa da mitologia Celta, e tinha um total de cinco pontas.

A lança sagrada possuía uma habilidade semelhante ao [Gift] [Lança de Indra], que era a forma tangível da vitória, e podia atirar cinco intensos feixes de luz, que eram comparáveis à produção de energia do Sol, para perfurar os inimigos, que não seriam capazes de se esconder dela.

– É... é a verdadeira...? Embora digam que não há nada que não exista em Little Garden, mas sempre pensei que essa lança em específico existia apenas na mitologia.

– Yahoho... eu também.

– Mas uma vez que temos apenas duas peças, ela torna-se completamente inútil. Há um total de cinco pontas de lança. A única forma da lança [Brionac] voltar a vida seria coletar todas as cinco pontas.

– Então... então é isso? Nesse caso, porque você nos mostrou isso?

Porol perguntou com decepção estampada em seu rosto. Os pensamentos de Jack provavelmente eram parecidos.

– Eu trouxe isso como prova— prova de que nosso arsenal ainda possui uma ENORME QUANTIDADE DE ARMAS DESTE NÍVEL, as quais estão intocadas há anos.

– ...O quê!?

– Nosso único problema é que todas essas armas requerem um portador que tenha cumprido condições específicas de passar por determinados testes ou treinamentos— Portanto, nós tivemos uma ideia. Usar as armas famosas que residem em nosso arsenal para CONSTRUIR UMA ARMA ORIGINAL AINDA MAIS PODEROSA.

Desta vez, as expressões de ambos mudaram para choque.

Especialmente para Porol, o impacto do choque o abalou profundamente, uma vez que ele compreendeu de imediato o significado por trás das palavras de Jin.

– Yohoho... Você quer dizer forjar imitações de armas lendárias como a [Perseus]—

– Não. Jack, não é isso. Jin pretende criar um tipo original de arma— Julgando as habilidades de seus camaradas e forjando a arma mais poderosa e que melhor atenda às suas necessidades!

Jack ficou perplexo e sem palavras após ouvir a explicação de Porol.

Jin também assentiu firmemente com a cabeça. Trazer todo o potencial de batalha de seus camaradas à tona era sua maneira de apoiá-los como líder da Comunidade.

...Parece que o Jin está priorizando o fortalecimento do poder das habilidades de combate de seus camaradas ao invés dos fundos obtidos através do comércio do minério de ferro diamantado.

Continuar melhorando aquilo que usavam para se vender. Esse era o lema da [Sem Nome].

Mesmo assim, Porol abriu um sorriso irônico.

– É mais fácil falar do que fazer. Temos que coletar muito mais materiais e [Gifts] do que apenas o minério de ferro diamantado que temos.

– Eu sei disso. Sendo assim, esperamos que a [Six Scars] possa nos fornecer informações sobre [Gift Games] que tenham [Gifts] poderosos como prêmios.

– ...Hum. Sendo uma Comunidade mercantil, obter informações deste tipo não deve ser um problema. No entanto, mesmo que vocês possam obter os materiais... a [Will-O’-Wisp] realmente é capaz de utilizá-los para criar os itens de que você precisa?

Porol sorriu com desprezo na direção de Jack.

Com o sorriso habitual desaparecendo de seu rosto, Jack cruzou os braços pensativo.

——Embora as armas mitológicas fossem poderosas, elas tinham muitas restrições em relação a quem poderia tocá-las. A sugestão de Jin ignorava essa falha. No entanto, isso faria com que o sucesso de seu plano dependesse fortemente das habilidades de Jack. A questão agora era: Jack estava à altura da tarefa ou não?

 Embora o personagem de Jack possa parecer muito despreocupado e faça brincadeiras com frequência, na verdade ele é um pensador profundo e o estrategista de sua Comunidade. De sua perspectiva, ele levaria todas as considerações sobre o futuro de sua Comunidade a sério, e colocaria todos os assuntos em uma balança para ter uma leitura precisa da situação e encontrar o melhor curso de ação possível a se tomar.

Olhando para os materiais a sua frente, ele murmurou baixinho,

– ...Sir Jin Russell.

– Sim, sim.

– Nós, da [Will-O’-Wisp], estamos atualmente sendo alvos do [Maxwell Demon Lord]. Com isso em mente, você ainda estaria disposto a nos apoiar em batalha?

A revelação repentina fez com que Jin e Porol exclamassem em voz alta,

– [Maxwell Demon Lord]... ele não é o mais poderoso [Demon Lord] de nível 5 das regiões do Norte?

– Isso é sério? Vocês têm sorte de terem sobrevivido por tanto tempo.

– Sim. Já o expulsamos antes, com sucesso... mas aquele sujeito ainda anda de olhos em nós recentemente, obviamente não de um jeito bom... Mesmo assim, a [Sem Nome] ainda estaria disposta a nos apoiar e a lutar ao nosso lado?

Uma chama furiosa se acendeu nas profundezas da cabeça de abóbora de Jack.

Jin não pôde deixar de respirar fundo diante da forte pressão emitida pela outra parte. No entanto, ele sabia que este era um teste para que ele mostrasse o quanto estava determinado.

– ...Um cavalheiro não retira suas palavras. Contanto que a [Will-O’-Wisp] seja capaz de nos forjar as melhores armas e acessórios, nós da [Sem Nome] iremos nos apressar para fornecer assistência sob a Bandeira das fortes chamas do inferno.

Quando suas palavras chegaram aos ouvidos de todos, uma nova linha foi acrescida ao contrato da Aliança.

Colocando as mãos sobre os documentos sobre a mesa, Jack também fez um juramento.

– Eu juro que usarei as Chamas do Inferno para forjar os melhores equipamentos para vocês.

Quando seus olhares se encontraram, eles assentiram e selaram seus votos.

Porol começou a fazer beicinho ao se sentir excluído.

– ...O que está acontecendo? Agora estão me fazendo parecer o único pirralho aqui.

– Yahoho. Como poderia!? As palavras do Porol também carregavam alguns pontos dignos de nota!

– Mas foram um pouco azedas demais para as orelhas e difíceis de engolir para alguns.

 As palavras de Jin apenas conseguiram fazer com que as veias de Porol se inchassem na altura das têmporas.

Entretanto, ele não se queixou e apenas deixou escapar um leve suspiro.

– Eu desisto. Se vocês pensaram tanto assim nisso, eu estarei mais do que disposto a ajudar. Permitam-me ser franco. Ter a destreza de batalha dos membros da [Sem Nome] como garantia é realmente um alívio para mim.

– Yahoho! Embora eu não saiba se vou conseguir atender às suas expectativas, vou usar minhas habilidades para forjar equipamentos que se encaixem perfeitamente em suas mãos!

– Mui... Muito obrigado!

O rosto de Jin se abriu em um sorriso sincero enquanto ele agradecia a Jack com uma reverência.

Os três apertaram as mãos uns dos outros com firmeza. Significando a ratificação de seus pensamentos.

——A Aliança entre a [Sem Nome], a [Six Scars] e a [Will-O’-Wisp] foi formada, enquanto a finalização quanto ao Nome e Bandeira da Aliança seria adiada até a adesão da quarta Comunidade. E com isso, eles encerraram as conversas do dia. 



[i] O Período Showa corresponde ao período em que o Japão foi governado pelo Imperador Hirohito Showa, iniciando-se em 25 de dezembro de 1926 e encerrando-se em 7 de janeiro de 1989.

[ii] Saia pareô é uma peça de vestimenta feminina muito usada na praia. Trata-se de uma saia torcida com um nó na altura da cintura, geralmente feito com um tecido próprio ou mesmo com uma canga.

[iii] Purdah ou Pardaa é a prática de impedir as mulheres de serem vistas por qualquer homem que não seja um parente direto. É uma prática que existe dentro do Islamismo, do Hinduísmo e em algumas partes da Índia.

[iv] Basicamente, Zaibatsu significa conglomerado financeiro. A dissolução dos Zaibatsu de fato aconteceu na história Japonesa, tendo sido realizada após a segunda guerra mundial.

[v] Segundo a mitologia Celta, a lança Brionac pertencia ao Deus Lugh. A lenda diz que ela possuía cinco pontas, cada uma delas podendo atacar individualmente, podendo atingir cinco inimigos de uma só vez. Ela teria sido usada para perfurar o Olho Místico de Balor.